Eles são um dos grandes símbolos das celebrações, seja para comemorar novas conquistas ou para encerrar ciclos memoráveis. Mas, especialmente, nas festas de fim de ano os espumantes cumprem um papel bem especial!

Nada melhor que aquele momento de fazer um brinde com os amigos e com a família, renovar esperanças, agradecer e emanar boas energias para o novo ano que vai chegar. Porém, a hora de escolher espumante pode deixar muitas dúvidas.

Por isso, a equipe do Em Casa selecionou algumas dicas infalíveis para não errar na hora de escolher o espumante e celebrar momentos especiais. Quer saber quais são? Continue lendo este artigo! 

 diferença entre vinho espumante, frisante e Champagne

Mas, antes das dicas, é preciso esclarecer uma dúvida bastante comum:

Qual é a diferença entre vinho espumante, frisante e Champagne?

Espumantes são vinhos que contém dióxido de carbono, obtido por meio de uma segunda fermentação. Sabe aquele gás que dá o efeito de borbulhas na taça? É o dióxido de carbono dissolvido no líquido. O espumante, como o prosecco, sempre é elaborado por meio de uvas próprias para a fabricação de vinhos finos.

Para ser considerado espumante, o vinho precisa ter uma pressão mínima de quatro atmosferas. Se for abaixo disso, é chamado de frisante, como é o caso dos lambruscos.

O frisante é um vinho com pouco gás carbônico, que é produzido naturalmente através do processo de fermentação da uva, tendo praticamente a metade do gás carbônico encontrado nos espumantes.

Já o Champagne, é um tipo de vinho que só pode ter esse nome se for realmente produzido em sua região de origem, na França. Trata-se de um vinho fino, com uma das produções mais complicadas e elaboradas do mundo dos vinhos.

Bem, agora que você já conhece a diferença entre esses vinhos, confira as dicas!

– Escolha pelo teor de açúcar

Os espumantes podem ser classificados pela quantidade de açúcar adicionada no fim do processo de produção.

Por isso, a variação pode ir dos mais secos aos mais adocicados:

. Nature: até 3 g de açúcar por litro.
. Extra Brut: entre 3 e 8 g por litro.
. Brut: entre 8 e 15 g por litro.
. Sec ou Seco: entre 15 e 20 g por litro.
. Demi-sec, Meio Seco ou Meio Doce: entre 20 e 60 g por litro.
. Doce: acima de 60 g por litro.

– Dicas para harmonizações com espumantes

Diante disso, é preciso entender que existem espumantes que harmonizam melhor em determinadas ocasiões e alimentos.

. Pratos leves
O espumante brut é bastante indicado e pode combinar com pratos mais leves, como é o caso das saladas ou até mesmo carnes vermelhas mais leves.

. Frutos do mar
Por serem levemente doces, os demi-sec vão bem com frutos do mar.

. Petiscos
O espumante seco é indicado para abrir a noite com aperitivos.

. Pratos ácidos ou gordurosos
Os extra brut, que são ainda mais secos, vão bem com pratos ácidos ou gordurosos, como massas.

. Frutas e pratos doces
Espumantes doces, como nature, devem acompanhar frutas, chocolates, panetones e outras sobremesas.

Curiosidade: você sabia que não é indicado sacudir o espumante?

Uma das maiores tradições na hora de abrir garrafas é bastante prejudicial para quem deseja sentir o verdadeiro sabor da bebida. Ao sacudir a garrafa, além de desperdiçar boa parte da bebida, o ato prejudica a concentração de bolhas. Por isso, se você deseja ter uma experiência exemplar com um espumante, abra a garrafa com cuidado.

Então, gostou das dicas para escolher o espumante ideal?

Agora, acesse a loja online do Em Casa e escolha as refeições e/ou aperitivos para completar a sua celebração!

Em Casa
Author

Digite seu comentário

4 × um =