Além do sabor, praticidade e textura dos alimentos, os produtos Em Casa são produzidos em embalagens totalmente livres de uma substância que pode ser altamente prejudicial à saúde das pessoas, a BPA.

O que é BPA?

O bisfenol A, mais conhecido pela sigla BPA, é uma substância química presente em alguns objetos plásticos utilizados no dia a dia. Entre eles, os recipientes onde muitas vezes aquecemos nossas refeições. Apesar de frequente em nossa rotina, a recomendação é de que o uso de produtos com BPA seja evitado, devido aos riscos que essa substância pode representar para o ser humano.  

Onde ele é utilizado?

Existem diversas aplicações para a base de bisfenol A, dadas suas propriedades. Na indústria alimentícia, o BPA está presente em garrafões de água mineral, revestimento para latas de alimentos e bebidas, jarras de água, formas para micro-ondas, e outros itens como talheres descartáveis e potes comercializados para o armazenamento de alimentos. 

Em outras indústrias, ele é utilizado em objetos como: computadores e periféricos, eletrodomésticos, dispositivos médicos e dentários e até mesmo lentes de óculos. 

Quais riscos o BPA traz para o ser humano?

Por sua toxicidade e efeitos nocivos à saúde, o BPA passou a ser proibido em mamadeiras e limitado a determinados níveis em outros tipos de materiais. 

A substância está relacionada a: 

  • Problemas neurológicos: a atividade estrogênica do BPA causa um aumento da dopamina. O que por sua vez, pode levar à hiperatividade, ao déficit de atenção e aumento da sensibilidade a drogas. Um estudo com primatas da Yale School of Medicine, relatou a interferência da substância em conexões celulares do cérebro. Tais conexões são vitais para a memória, aprendizagem e humor. 
  • Problemas endócrinos: o BPA é considerado um disruptor endócrino, ou seja, ele desequilibra as funções endocrinológicas e o sistema hormonal. Um estudo publicado pela agência Fapesp aponta que, ainda em doses baixas, o bisfenol A pode desregular hormônios tireoidianos.
  • O BPA também está associado a doenças cardíacas, maior risco de aborto, prematuridade, restrição ao crescimento intrauterino e pré-eclâmpsia.

Como diminuir a exposição ao BPA?

Infelizmente, não existem estudos conclusivos sobre qual seria a dosagem totalmente segura de exposição ao componente. Nesse caso, a melhor sugestão é tentar evitá-la ao máximo. Abaixo, listamos algumas dicas:

  • Dê preferência a mamadeiras e utensílios de vidro para os bebês;
  • Faça o descarte de utensílios de plástico lascados ou arranhados. Evite o uso de detergentes fortes, esponjas de aço ou máquina de lavar louça para higienização de recipientes plásticos;
  • Verifique se as embalagens de plástico que você leva ao freezer ou micro-ondas tem o selo “plástico livre de BPA” (BPA Free, em inglês) ou esclarecem que não usam BPA em sua composição. O bisfenol pode ser liberado em maior quantidade quando o plástico é aquecido ou resfriado;

Aqui no Em Casa, as embalagens dos nossos produtos, além de recicláveis, são 100% livres de BPA. Basta aquecê-las no micro-ondas ou forno tradicional e saboreá-las.

Em Casa
Author

Digite seu comentário

quatro × um =